Convite: Missa de Envio de Pe. Antônio Maurílio



18 dezembro, 2012


A Diocese de Caratinga, através de seu Exmo e Rev. Bispo, Dom Emanuel Messias de Oliveira, juntamente com todo o seu presbitério e a Paróquia de São Sebastião de Tarumirim, têm a honra de convidar V.Exa e sua  família para a missa de envio de Pe. Antônio Maurílio de Freitas, paras terras de missão na Diocese de Três Lagoas/MS, concretizando a Primeira Ação Missionária realizada pela Diocese de Caratinga.



COMPARTILHE ESTA PAGINA


Deixe um comentário

Current month ye@r day *

 
   
 
 
  Papa Francisco nomeia novo Bispo para a Diocese de Três Lagoas
É com muita alegria que a Diocese de Três Lagoas comunica que o Papa Francisco nomeou, nesta quarta-feira (25/02), seu novo Bispo. O bispo eleito, Mons. Luiz Gonçalves Knupp de 47 anos, atua na Arquidiocese de Maringá, em Paraná. A cerimônia de ordenação episcopal deve ocorrer no mês de abril. Na sequência, o então Mons. Luiz Gonçalves Knupp tomará posse da Diocese de Três Lagoas. Histórico Mons. Luiz Gonçalves Knupp, será o quarto Bispo a governar a Diocese de Três Lagoas, sucedendo: Jose Moreira Bastos Neto – Maio de 2009 a Abril de 2014 Izidoro Kosinski – Fevereiro de 1981 a Maio de 2009 Geraldo Majela Reis – Janeiro de 1978 a Fevereiro de 1981 Carta de agradecimento O Padre Altair Ferreira, que atua como Administrador Diocesano há 10 meses, expressou sua alegria por meio de uma carta: A Diocese de Três Lagoas agradece a Deus pelo dom da vida e ministério do Padre Luiz Gonçalves Knupp, escolhido pelo Senhor Jesus, por meio de sua Igreja para ser o 4.º Bispo Diocesano de Três Lagoas. Agradeço a Dom Anuar Battisti e a Arquidiocese de Maringá – PR por nos enviar um Pastor. Deus seja louvado! Obrigado Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, por ter se esforçado tanto para termos o quanto antes um Bispo. Seja bem vindo Mons. Luiz Gonçalves Knupp a Igreja em Três Lagoas te acolhe de braços aberto. O quanto antes venha nos conhecer, nosso Pastor. Para nós um Pastor, conosco um irmão, que assim seja, caminhemos na mesma luz do Espírito que nos chama a missão. Sobre a Diocese de Três Lagoas A Diocese de Três Lagoas (em latim: Dioecesis Trilacunensis) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica situada em Três Lagoas, no estado brasileiro de Mato Grosso do Sul. Foi erguida pelo Papa Paulo VI em 3 de janeiro de 1978, seguindo o rito romano. Abrange um total de 10 cidades (Três Lagoas, Selvíria, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Água Clara, Brasilândia, Chapadão do Sul, Santa Rita do Pardo, Inocência e Cassilândia), e contempla 15 Paróquias.  Veja mais... →
  Padre Altair e Padre Edilson recebem imagem peregrina
A diocese de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, recebeu na manhã do dia 8/2 a Imagem jubilar de Nossa Senhora Aparecida. A celebração de envio foi presidida pelo bispo da Diocese de Registro, Dom José Luiz Bertanha, e contou com a presença de diversos missionários redentoristas no altar central do Santuário. A Imagem peregrina foi entregue pelo padre Domingos Sávio da Silva (C.Ss.R.) ao administrador diocesano de Três Lagoas, padre Altair Ferreira; o sacerdote representa a diocese, que está vacante desde abril de 2014. A peregrinação da Imagem pela diocese sul-mato-grossense deverá contemplar as quinze paróquias, começando pela mais distante – São Pedro Apóstolo em Chapadão do Sul (MS), e encerrará em 30 de junho de 2015. Padre Ferreira revelou ao portal A12 que uma das graças solicitadas com fervor à Mãe Aparecida durante a peregrinação será a nomeação de um novo bispo para Três Lagoas. “A Imagem de Maria representa a presença da Mãe. Olhando para a Imagem temos a alegria de saber que temos uma Mãe no céu, mas também temos uma Mãe que nos protege aqui no Brasil, Nossa Senhora Aparecida. (…) Peço com muito amor que Nossa Senhora possa abençoar todas as paróquias que ela irá percorrer, não só da minha diocese, mas do Brasil inteiro”, desejou padre Ferreira. Fonte: A12  Veja mais... →
  Campanha da Fraternidade 2015: Igreja e Sociedade
A Campanha da Fraternidade que será aberta oficialmente nesta Quarta-Feira de Cinzas, com o tema “Fraternidade: Igreja e sociedade” e o lema “Eu vim para servir (cf. Mc 10,45)” aborda a relação entre a Igreja e a sociedade à luz da fé cristã e dos documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II, que neste ano completa 50 anos de seu encerramento. O objetivo geral desta CF 2015 é aprofundar, a partir do Evangelho, o diálogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus, ou seja, o tema é bastante aberto e provoca um debate sobre a participação e atuação dos cristãos na vida social. A CF 2015 também faz memória do caminho percorrido pela Igreja com a sociedade, para identificar e compreender os principais desafios da atualidade; apresentar os valores do Reino e da Doutrina Social da Igreja; apontar as questões desafiadoras na evangelização da sociedade e estabelecer os passos para a ação pastoral; aprofundar a compreensão da dignidade da pessoa, da integridade da criação, da cultura da paz, do espírito e do diálogo inter-religioso e intercultural, para superar as relações desumanas e violentas. Mais, a CF 2015 propõe também novos métodos, atitudes e linguagens na missão da Igreja de levar a Boa Nova a cada pessoa, cada família; atuar profeticamente, com base na evangélica opção preferencial pelos pobres, para um desenvolvimento integral da pessoa e a construção de uma sociedade justa e solidária. Dessa visão se desdobra o esforço da Igreja para abrir-se sempre ao diálogo com o mundo; de estabelecer uma relação com todas as realidades humanas; acolher o novo e o bem; contribuindo para o bem comum e colocando-se a serviço da humanidade. Em seus ensinamentos, nosso amado papa Francisco recorda sobre a importância da Igreja estar a serviço de seu povo. Fala de uma Igreja em constante saída, comunidade samaritana, e afirma que a Igreja não pode se omitir, nem abster de dar sua contribuição para a reta ordem ética, social, econômica e política da sociedade. A Campanha da Fraternidade deste ano retoma então essas reflexões do Concílio, para propô-las novamente, no contexto brasileiro, especialmente no período quaresmal de preparação para a Páscoa da Ressurreição do Senhor. Por Diácono Roberto Rabelati  Veja mais... →